Home.
   
Leia os testemunhos.
Busca por palavra.
Busca por gênero.
Melhores testemunhos.
Mais lidos.
   
Envie seu testemunho.
   
Quem somos.
Fale conosco.
Indique este site.
Receber novos testemunhos no seu email .
   
Livros.
   
Bíblia on line.
Chat.
Cartão Postal.
 

Mande um email para o autor deste testemunho - elogie, apóie, conforte ou saiba maisDiogo Alves
Meu pai estava com dor em seu dente já fazia algum tempo e de repente o local originário da dor começou a inchar na parte externa da face. Procurou alguns dentistas que indicavam tratamentos mas a infecção crescia e estava descendo para o pescoço. Esse período durou uma semana e ele passou este tempo sem se alimentar.Em uma quinta-feira 19 de julho, ele precisou ir ao hospital e chegando lá foi constatado que sua pressão estava 3 por 7 e sua glicose estava em 900 afetando os rins que já não funcionavam, constituindo praticamente um quadro de morte, mas Deus começou a iniciar a sua obra de cura, permitindo que seu estado se restabelecesse. No dia seguinte os médicos constataram que ele precisaria fazer uma cirurgia para drenar toda a infecção que estava em sua face e pescoço mas que o hospital não tinha o especialista. Começou então a procura pelo cirurgião especializado em cabeça e pescoço e após alguns contatos descobrimos por uma amiga de minha tia o médico indicado para este tipo de cirurgia.Ao contatar o médico, conseguimos marcar a cirurgia para o dia seguinte.Foi tudo bem no transcorrer da cirurgia e após sua realização o cirurgião nos falou que se a infecção tivesse descido até a região do tórax seria fatal.Então meu pai foi encaminhado para a UTI, onde o próprio médico nos informou que sua recuperação seria crítica. Passados alguns dias os exames constataram que ainda havia presença de bactérias e a presença de um fungo que estavam resistindo muito ao antibiótico e após a realização de uma tumografia foi diagnosticado que a infecção tinha descido para o tórax, local alertado pelos médicos como fatal.Portanto dia 26 de julho, no quinto dia depois da cirurgia meu pai foi levado urgentemente para o bloco cirurgico para fazer mais uma cirurgia, ou seja, mais uma drenagem, só que agora na região torácica. No dia seguinte, os boletim médico afirmou que o caso estava grave e com dificuldade de cura, pois o tratamento não estava surtindo efeito e que seria necessário mais um procedimento para fazer uma drenagem leve em sua face devido ao aparecimento de um pequeno foco de infecção novamente nesta região. Os médicos não estavam muito otimistas com a reversão do quadro devido a forte resistência das bactérias e a ineficiência do antibiótico, porém a última palavra é sempre de Deus e pedimos a Ele que desse livramento e curasse meu pai.A partir deste momento o Senhor começou a se manisfestar e mostrar a sua glória. Meu tio disse que estava em uma livraria e estava contando a enfermidade de meu pai para a atendente quando apareceu uma mulher que ele não conhecia e disse que nossa famíla iria levar este susto mas que meu pai iria voltar.Na noite de sábado dia 28 de julho, meu primo foi ao hospital e após sua oração ele sentiu a presença do Espírito Santo e nos disse que a tempestade tinha passado e agora estávamos em águas tranquilas.Após a estes episódios, meu pai começou a melhorar e no domingo dia 29 finalmente foi descoberta a bactéria que estava causando esta infecção e passaram a medicá-lo com o antibiótico correto e o seu quadro estabilizou-se, ou seja, Deus ouviu o nosso clamor e nos deu vitória. Passado alguns dias, ele saiu da UTI e foi levado para o quarto, onde três dias depoi teve uma leve crise de pneumonia e falta de ar, precisando ser monitorado de forma constante o que é inviável em um quarto hospitalar e, portanto era recomendável que ele estivesse na UTI porém precisaria que surgisse uma vaga e graças a Deus naquele exato momento surgiu uma. Então foi encaminhado novamnete a UTI e teve os cuidados indicados para o caso e teve vitória mais uma vez.Retornou para o quarto e algumas horas depois desenvolveu uma queda forte de glicose, fato que o levaria ao coma se não tivesse tido atendimento rápido e Deus deu mais este livramento.Após este caso, teve melhoras contantes até conseguir alta no dia 31 de agosto, 41 dias de internação.Os médicos falaram que meu pai pegou a pior bactéria que existe a mais resitente de todas e que seu caso era 80% óbito e apenas 20% de chances de possibilidade de vida. Isso prova que quando Deus intervém o impossível acontece e só ele tem essa magnitude. Deus tem o poder de permitir a doença mas acima de tudo Ele tem o poder de curar. Ele nos deu vitória em todas as dificuldade e em todas as batalhas operando este grande milagre.
Clique aqui e mande este Testemunho por email para um amigo Clique aqui e envie este Testemunho  para um amigo
Clique aqui e imprima este Testemunho
 

Domingo - 22/07/2018 - 04:04:25