Home.
   
Leia os testemunhos.
Busca por palavra.
Busca por gênero.
Melhores testemunhos.
Mais lidos.
   
Envie seu testemunho.
   
Quem somos.
Fale conosco.
Indique este site.
Receber novos testemunhos no seu email .
   
Livros.
   
Bíblia on line.
Chat.
Cartão Postal.
 

Mande um email para o autor deste testemunho - elogie, apóie, conforte ou saiba maisPriscila Pires Monteiro
Um encontro Com Deus Chamome Priscila Pires Monteiro, tenho 27 anos de idade. Relato para vocês o que o Senhor Yeshua (Jesus) fez em minha vida na minha adolescência. 1 Nasci em um berço evangélico, e através da minha mãe, e do meu tio que já era pastor, conheci a palavra de Deus e sempre ia aos cultos com meus irmãos Daniel e André, acompanhando minha mãe, mas quando eu comecei a entrar na adolescência, eu já não queria mais ir a igreja. 2 Adolescência Foi na, época de escola que conheci uma amiga, Para preservar sua identidade, a chamarei de Cindy, ela me apresentou muitas outras pessoas. Eu cabulava sempre aulas para sairmos. Saiamos sempre juntas e virávamos noites em baladas em barzinhos danceterias. Foi assim que satanás começou a me induzir a fumar cigarros, a beber e até fumar maconha. De finais de semana minha mãe nunca me deixava sair, mas mesmo assim eu fugia para ir aos salões com amigas, quando anoitecia, esperava minha mãe se distrair e saia. Eu costumava ficar sempre em uma rua de uma amiga, lá aconteceu de eu fumar maconha pela primeira vez, antes disso eu já com 14 anos de idade, fumava cigarro. 3 Brigas Quando eu voltava pára casa era sempre muita discussão com minha mãe, pois eu saia escondido pelo fato de ela não permitir que eu saísse com as minhas amigas. Até que eu acabei perdendo de vez o medo, e já não me importava mais se ela iria me xingar ou até mesmo bater em mim, não me importava mais. Devido a minha rebeldia, as roupas que eu usava, pois na época eu só ouvia rock, minha mãe não se conformava com esta situação, ainda mais pelo fato de ver sua filha de apenas 14 anos de idade sair sem dar satisfação nenhuma. Eu fugia de casa sem dar nenhuma satisfação para minha mãe, ia para praia escondida, ia para casa de amigas já fugi para a casa de um primo, ficava até 15 dias fora de casa sem nenhuma explicação, apenas por aventuras e liberdade. No Ap. deste meu primo, satanás colocou em minha mente de fazer uma loucura, eu estava com muita dor de dente e aproveitando disso, fui até o armário da cozinha e peguei uma caixa onde ficavam os remédios, e mesmo tendo a noção que eu poderia até mesmo morrer, fui tomando vários remédios, não me lembro o nome de nenhum deles, mas eu abria as cartelas e tomava tudo, tomei várias cartelas inteiras de remédios e misturei também remédios de gotas, hoje eu sei que o próprio diabo agiu em minha mente pra que eu fizesse isso. Passei muito mal e dormi por quase dois dias inteiros. Eu como uma adolescente nas mãos do diabo, gostava de experiências de coisas loucas e não importava o preço delas, eu era muito curiosa, até mesmo com as coisas ocultas, já cheguei até ler cartas e pessoas por alguns trocados vinham se consultar comigo, eu costumava beber e em seguida ler as carta, apenas por diversão, mas hoje eu entendo que existe um mundo espiritual que induz às pessoas as estas práticas. Os demônios não dormem, não descansam e a todo o momento eles estão soprando nas mentes das pessoas o que elas devem fazer, sem que elas saibam ou possam se defender. Imagine tudo isto acontecendo com uma jovem de apenas 14 anos de idade, como acontece com muitos jovens pelo mundo inteiro. Se não fosse o Senhor Yeshua (Jesus), onde eu estaria agora? Aprofundada ainda mais nestas coisas tenebrosas no qual eu já havia mergulhado de cabeça. Ou até mesmo morta, e além de tudo no inferno, porque acredite ou não, ele existe. Assim como Deus existe. E as coisas do mundo espiritual das quais irei relatar aqui, são verdadeiras. Tudo o que escrevo é de pura verdade, ditas na presença de Deus. Porque foi Ele quem permitiu todas estas coisas acontecerem comigo. Eu tinha a perfeita noção que os artistas de rock de quem eu gostava fizeram pacto com satanás, mesmo assim, por uma força maligna da qual eu não tinha forças para me libertar, eu os ouvia e os admirava. Eu coloquei um piercing no nariz, quando ainda não era muito conhecido como hoje em dia, eu mesma perfurei o meu nariz, usando gelo e agulha com linha grossa. Certo dia, satanás colocou em minha mente que ficaria legal a cicatriz em meu braço do nome de uma banda que eu gostava muito, e então com uma agulha eu comecei a rasgar o meu braço esquerdo escrevendo o nome da banda. Só que felizmente a idéia dele não deu certo, depois que cicatrizou, a marca foi sumindo com o tempo, e a única marca que está em mim hoje, é a marca da promessa, é a marca de Cristo que derramou o seu sangue na cruz do calvário e todo aquele que receber e reconhecer o seu sacrifício na cruz será salvo. Tudo isso aconteceu quando eu estava fugida de casa, eu fugia porque eu queria liberdade para viver a minha vida, mas eu mal sabia que isso era uma falsa liberdade, porque na verdade eu estava presa e acorrentada por Satanás. Por várias vezes eu entrei em favelas atrás de maconha, ia com outra pessoa que tinha mais conhecimento nessa área do que eu. Já cheguei a entrar em uma casa de um traficante onde tinham pessoas drogadas e armadas, eu corria sério risco de morte. Chegava a minha casa e escondia maconha dentro do meu travesseiro, e outros lugares, tudo para que ninguém percebesse, pois a minha casa era pequena e eu não tinha como esconder coisas sem que ninguém percebesse, esperava todos saírem de casa para eu poder usar a droga até mesmo em minha própria casa. Eu fumava sempre com pessoas conhecidas, mas já teve vezes de eu fumar com pessoas que nunca vi na vida. Um dia no bairro da Lapa, acompanhada de uma colega, um rapaz nos levou para fumar maconha, quando chegamos ao local, vi que era um sobrado velho, e abandonado, subindo as escadas deste sobrado, vi que ali tinham várias pessoas usando drogas, eu não os conhecia e eles eram muito mal encarados estavam em uma roda, e me ofereceram maconha, o rapaz e minha colega e eu, fumamos e percebemos que o clima estava estranho, pois tinha algumas pessoas discutindo e brigando, então resolvemos ir embora. Resolvi então voltar para casa, e continuaram as brigas, as discussões, mas nada adiantava, não tinha mais o que me fizesse parar. Por várias vezes cheguei de madrugada em casa, ou até mesmo na manhã seguinte, numa dessas madrugadas, cheguei em casas encontrei minha mãe, na sala de casa de joelhos orando por mim, então ela disse: Ufa! Ainda bem que você já chegou, estava orando por você! Aquilo não me comovia em nada, pois eu estava cega e presa espiritualmente, não podia entender aquilo, por isso eu não podia ver o quanto àquelas orações seria valioso para mim. Por várias vezes isto aconteceu, saídas com amigas, baladas, danceterias, fugia de casa sem que ela soubesse onde eu estava. Eu não tinha limites, não escutava ninguém, muitas vezes minha mãe conversou comigo, chamou pessoas da família para me dar conselhos, mas nada adiantava, muitas vezes cheguei até a apanhar da minha mãe, mas ela já havia perdido o controle de toda a situação. Neste meio tempo minha mãe estava sempre orando por mim, pelas madrugadas, fazendo propósitos, ela estava lá sempre nos cultos, tocando seu violão e louvando ao Senhor com a belíssima voz ungida que o Senhor deu pra ela. Às vezes eu a acompanhava, mas no lugar do pastor, eu só enxergava o relógio e os seus ponteiros que pareciam não sair do lugar. Em um desses cultos um dirigente por nome de irmão Antônio, disse que tinha tido uma visão com uma pessoa que estava ali, ele a via acorrentada por satanás e presa em uma grade muito feia. Aquela visão veio como uma flecha em meu coração, eu comecei chorar e tentava disfarçar as lágrimas, não queria que ninguém percebesse, apesar de ele não ter dito para quem era a visão, eu sabia que aquilo era para mim. Depois disto continuei com a minha rotina de vida, saindo aos finais de semana, eu não tinha forças para largar tudo àquilo que eu estava vivendo. Em um final de semana, estava na casa de uma colega, estávamos nos arrumando para sairmos, ela estava bem animada, colocou uma música e dançava enquanto se arrumava, mas eu estava sentada em uma cadeira na cozinha, não sabia explicar, mas, eu sentia uma tristeza muito grande, sentia um grande vazio dentro de mim. Cindy percebendo como eu estava triste disse: _Pri! Nós vamos sair para as baladas e você esta deste jeito? O que está acontecendo com você? _Não sei Cindy, mas eu acho que algum dia eu ainda vou ser crente. Ela nunca tinha visto tanta sinceridade em minhas palavras como naquela noite. Então ela me respondeu: _É Pri, um dia eu também vou ser crente. Às vezes, eu sentia um vazio em minha vida, sentia que alguma coisa estava faltando eu sentia uma tristeza muito grande. Um dia na cozinha de casa, eu estava pensando nas coisas que eu já tinha ouvido falar sobre Deus desde a minha infância, que Jesus vai voltar, que se eu morresse daquele jeito eu iria diretamente para o inferno. Eu não, mas o Espírito Santo de Deus me trazendo a memória das coisas que os seus servos, pregadores, evangelistas, já haviam falado para mim, e pensei: _meu Deus! Eu não tenho forças para largar tudo isso. Naquele momento, veio um versículo em minha mente: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livre”. João 8:36. O mundo espiritual existe, e há constantemente uma batalha no mundo espiritual, ao nosso redor, em nossas mentes. Os demônios atuam nas mentes das pessoas para afastálas de Deus com ofertas de prazeres e mentiras, dúvidas, fraquezas, A batalha espiritual é constante, no mesmo instante que o espírito de Deus atua nos fazendo lembrarse das mensagens de Cristo ao mesmo instante o inimigo quer nos confundir, colocando em nossas mentes nossas fraquezas, nossos erros. Outro dia, em minha casa, estava com minha amiga Cindy ouvindo músicas, bebendo e jogando, então perguntei se ela gostaria de ir até o portão para tomar um ar, ver a rua, então passou alguns rapazes que sabíamos que eles não eram daquela região, pois eles vinham até o Tolstói, zona leste de São Paulo para pegar drogas, então um deles puxou assunto com minha colega, e em determinado momento eles perguntaram se nós queríamos fumar um baseado, respondi que sim, e a Cindy disse que não queria, e que preferia ir pra casa e disse: _Pri, quando clarear (passar o efeito da droga) vai lá em casa. Despedimosnos e fui com eles para uma rua não muito longe dali, nos sentamos no fim desta rua, pois era sem saída, e eles fizeram o cigarro de maconha, e fumamos. Ficamos ali conversando, e de repente aquilo começou a fazer efeito, e comecei a me sentir estranha, sentia muita falta de ar e já não queria mais ficar ali conversando com eles e resolvi ir para casa. Despedime e saí. Quando descia uma rua próxima à rua de casa, comecei a ver um algo estranho, olhava para o meu peito e via meu coração todo preto, sujo e esfumaçado e parecia que alguma coisa estava o apertando, pensei: _Quando eu chegar em casa, vou ligar a televisão, e vou me distrair com isso, e logo vai passar esta sensação ruim. Quando cheguei em casa, liguei a televisão, me sentei no sofá, mas, ainda estava inquieta, sentia muita falta de ar e era só olhar para o meu peito que eu via meu coração todo preto e esfumaçado e sentia alguém o apertando. A todo o momento eu colocava a mão no peito e me perguntava: _O que está acontecendo comigo? Já havia fumado maconha diversas vezes, sabia bem como era o efeito da droga, mas desta vez algo de muito estranho estava acontecendo comigo. Deiteime no sofá tentando alguma explicação e foi quando pude ver que debaixo de mim, apareceu a espécie de uma grelha de churrasco e por baixo desta grelha, ardia um fogo e alguns demônios com uns tridentes na mão me cutucando por baixo de mim. Senteime no sofá e disse: _O que é isso? O que está acontecendo comigo? Então eu disse: _ Jesus, o que está acontecendo comigo? Quando eu disse o nome “Jesus”, neste momento de uma forma bem clara para o meu entendimento eu pude sentir o quanto eu estava distante d Ele. Eu nem sei o que estava passando na televisão. Não conseguia prestar atenção em nada, a não ser naquelas coisas estranhas que estavam acontecendo comigo, pois eu pensava que era o efeito da droga, e esperava que logo fosse passar. De repente eu ouvi uma voz que dizia: _Pegue a Bíblia! Pegar a Bíblia? Perguntei, agora é que eu estou ficando louca mesmo, o que tem a ver eu nessa situação pegar a Bíblia? Novamente eu ouvi dizer: _Pegue a Bíblia! Bem, eu sabia que a bíblia era uma coisa boa, uma coisa de Deus, mesmo sem muito conhecimento eu resolvi pegar a bíblia. Quando eu estava me levantando para pegála, veio uma força sobre a minha cabeça e me pressionou para baixo deixando as minhas pernas pesadas. Com muito esforço eu me levantei e fui até a estante onde estava a bíblia. Quando fiquei de frente para a estante de casa, vi do meu lado direito um ser de branco que enfatizava: Pegue a Bíblia! Quando eu estiquei meu braço para pegála, pois ela estava na parte de cima, apareceu do meu lado esquerdo um ser de preto. Este ser de preto dizia: _Não pegue não! Aí dentro da sua estante tem lápis e papel, pegue e você vai compor uma música para mim. Naquele momento o diabo começou a lançar na minha mente eu tocando violão em uma roda de amigos e sendo prestigiada por eles. Então eu fiquei pensando com aquilo, mas novamente eu ouvia a voz do ser de branco que era um anjo do Senhor que dizia: _Pegue a Bíblia! E o diabo do meu outro lado dizia, não pegue não, e o ser de branco por mais uma vez disse: _ Pegue a bíblia! Parecia que eu tinha me tornado em três pessoas, o diabo do meu lado dizendo para eu não pegar, o anjo do outro lado dizendo para eu pegar, e eu me perguntando, o que é isso? O que é isso? O que está acontecendo comigo? Hoje amados, eu sei que o que estava acontecendo naquele momento era uma batalha espiritual, como nos diz as Sagradas Escrituras: Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Efésios 6:12. Coloquei a mão na minha cabeça e disse: _Chega! Eu vou pegar a bíblia. Lembreime de vários apelos que me faziam nas igrejas para eu receber a Cristo e eu nunca havia tomado uma decisão, por que aceitar a Jesus da boca pra fora não é aceitálo de verdade, em um dos apelos que fizeram para mim eu cheguei a dizer sim, porque não queria negálo, mas no meu coração eu sabia que não iria me firmar. Então pensei: _O momento de decisão é agora, eu sei que a Bíblia é verdadeira de Deus, e eu vou pegar a Bíblia Ele. Neste momento, peguei a Bíblia e me sentei no sofá da sala, quando abri a Bíblia, era como se duas mãos pó cimas das minhas mãos tivessem aberto comigo aquela Bíblia. Neste momento eu não tinha domínio sobre os meus olhos, eles eram guiados para ler aquilo que o Senhor queria. A palavra que saiu foi em I Samuel 3:15 onde Deus estava chamando Samuel como profeta. Eu pensei: _Senhor, eu usei drogas e estou vendo todas estas coisas. Ainda eu não estava acreditando que aquilo era o Senhor que estava falando comigo, eu não podia acreditar que aquele Deus de que tanto eu ouvia falar e que parecia estar tão longe, de repente era Ele mesmo que estava ali, tão pertinho de mim. Então uma mão forçou a minha cabeça em direção a Bíblia e um dedo apareceu apontado para ela e uma voz disse: _ Preste atenção. Sou Eu mesmo que Estou falando contigo. Naquele momento eu não tive mais nenhuma dúvida de que o Senhor estava falando realmente comigo. Quando eu olhei para minha frente, com os olhos abertos em uma visão apareceu um pano muito grosso e alto que se rasgava de cima para baixo, eu não sabia o que significava aquele pano branco se rasgando, mas mais tarde eu iria entender que aquele pano branco e grosso simbolizava o “Véu do Templo”. Amados, sabemos que antes de Yeshua vir ao mundo existia um lugar de adoração ao nosso Deus, que era o “Tabernáculo”. Este lugar era dividido em três partes, o Pátio, onde podiam entrar todos os israelitas para oferecerem seus sacrifícios ali, o Lugar Santo, onde podiam entrar somente os sacerdotes, e o Santo dos Santos, ou Santíssimo, neste lugar só podia entrar o sumo sacerdote. Era no Santíssimo que se realizava anualmente uma culto a Deus de sacrifício expiatório de um cordeiro sem mácula (Ex. 12:5) pelos pecados do povo (Lev 4:35) e era este o único momento em que um homem, o Sacerdote, podia falar diretamente com Deus. Esta sala ficava separada do templo por uma cortina de linho, mais conhecido como o Véu do Templo, que separava o Lugar Santo do lugar Santíssimo. Ou seja, separava o homem de Deus. O sumo sacerdote tinha que entrar com uma corda no pé. Em caso de estar em pecado ele morria. E como o lugar era santíssimo, outros não poderiam entrar para tirálo dali, então puxavam o corpo do sacerdote era puxado para fora do Santo dos Santos. Amados, Deus é maravilhoso! Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu unigênito filho, para que todo aquele que n’Ele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16. Com a morte de Cristo na cruz maravilhosamente este véu foi rasgado. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderamse as pedras; Mateus 27:5 Queridos, a morte, o sacrifício de Yeshua na cruz nos trouxe para perto de Deus, nos remiu nos purificou de todo o pecado, e hoje somos lavados no seu sangue, restaurados e reconstituídos para a Presença de Deus. E o véu que separava o homem de Deus já não existe mais. Através da morte de Cristo na cruz, hoje temos livre acesso à presença do Pai. Fomos trazidos de volta para a presença de Deus através do sacrifício de Cristo na cruz. Cristo é o nosso Cordeiro que foi morto para a expiação de nossas culpas, porque o castigo que nos trouxe a paz estava sobre Ele, e por suas pisaduras fomos sarados. Isaias 53:05. Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Hebreus 10:1 Aquele véu estava sendo rasgado para mim. Mateus 27:51. Naquele mesmo dia eu tive por meu Yeshua, acesso a santíssima e maravilhosa presença de Deu na minha vida. Naquele momento o Senhor me disse: _Corra! Eu tenho pressa, o tempo está se acabando! Ainda sentada e segurando a Bíblia aberta em minhas mãos, olhei para o meu lado esquerdo e na parede da sala, abriuse uma tela, e naquela tela estava eu, em um lugar muito escuro, debaixo de mim saía fogo, e eu estava acorrentada nas mãos e nos pés, e ajoelhada eu gritava com muito desespero: _AAAAAAAAAHHHHHH, me tira daqui! Alguém me tira daqui! Eu me via exatamente como eu era, da mesma maneira que eu usava o meu cabelo, a cor e tudo mais. Neste momento eu ouvi uma voz que de cima me dizia: _Hoje é o dia da tua libertação! Ali tive toda a certeza de que o Senhor Yeshua, o próprio Deus estava ali falando comigo. Olhei para a porta da sala e aquele ser de branco, o anjo, estava ali na porta e me disse: _Vá até a Cida! Eu não ouvia palavras, mas quando ele olhava para mim, eu sabia tudo o que ele queria dizer. _Mas olha como é que eu estou, de mini saia, mini blusa, eu não posso entrar lá desse jeito. O anjo disse: _Venha como você está. Neste momento, ainda com a Bíblia na mão, com o dedo marquei a palavra em que saiu e fui para a porta para sair de casa, quando me deparei com alguns colegas do meu irmão na porta da sala fazendo pipas, pois era setembro para outubro, e eles estavam fazendo pipas. Em todo o momento a porta da sala estava aberta não percebiam o que acontecia comigo. Passei por eles e saí. No caminho para ir até a casa da irmã Cida Cavalleti, a onde tinha cultos, pois era um ponto de pregação, encontrei um conhecido da família, ele perguntou para mim onde que eu estava indo? Naquele momento eu não podia contar para ele o que estava acontecendo, e quando pensei em dar alguma desculpa para ele, eu senti fortemente que eu não deveria mais mentir, então eu disse a ele que eu achei uma coisa muito interessante na Bíblia e que estava indo perguntar para a irmã Cida Cavalleti. Então ele me disse: _ Mas com a Bíblia na mão? Ela não tem bíblia na casa dela? Porque é que você tem que andar com isso na mão? Não dei muita atenção para ele e logo saí dali. Sentia que aquele anjo estava comigo me acompanhando, sobrevoando a mim. Cheguei até o portão da irmã Cida e ela estava com duas mulheres no conversando, uma delas era a irmã Kátia e outra uma vizinha dela. Ainda eu estava com o coração apertado e sentia muita falta de ar, era só olhar para o meu peito que eu via o meu coração, grande, sujo, preto e esfumaçado. Com muita vontade de chorar, com a Bíblia contra o peito eu disse: _Cida, eu preciso muito falar com você. Ela se despediu de sua vizinha e foi buscar as chaves para abrir o portão, quando eu entrei, me sentei no banco de madeira que tinha ali naquele ponto de pregação, e comecei a chorar. Chorava, chorava. Foi ali naquele lugar que muitas vezes o Senhor falou com a minha mãe, foi ali que muitas vezes o Senhor a confortou e lhe deu esperança. Um dia o Senhor usou um irmão em profecia para falar com a minha mãe, quando ela estava sentada ali, no banco daquele ponto de pregação pensando que eu não tinha mais jeito, que eu não tinha mais solução, que a minha situação estava perdida, e era desta forma que ela falava com o Senhor quando o irmão Antônio, um dos dirigentes dos cultos daquela época, usado pelo Senhor veio até ela em profecias e disse: _Você diz aquela não tem mais jeito. Eis que grande é a obra que Eu tenho naquela vida, e aguarde por estes dias, porque não há quem possa escapar das minhas mãos. Operando Eu quem impedirá? Este foi um dia em que minha mãe ficou cheia de esperança que o Senhor tinha colocado no coração dela, mas por muitas vezes ela voltou sozinha para casa e preocupada comigo, mas estava chegando o dia em que ia ser diferente para minha saudosa mãe. Eu ali naquele banco, chorando pensei: _Senhor, se eu falar para a irmã Cida que eu fumei maconha e vi tudo isso, ela não vai acreditar em mim. Neste momento eu abri a minha boca e chorando muito disse: _Cida, você sabe o que está acontecendo comigo? Então ela respondeu: _Sei sim Priscila, é Deus te tocando. Naquele momento em que ela disse isto, ela começou a falar em línguas estranhas. Eu comecei a tremer, eu tremia muito que mal podia me segurar e eu sentia muita vergonha de mim, das roupas que eu estava vestida. Pois eu estava de mini saia e uma mini blusa. Deus disse ao meu coração: _Olhe para você! Então me olhei, a blusa aparecia muito o meu decote. E o Espírito de Deus continuou; _Aos meus olhos você está parecendo uma prostituta. É forte isto não é? Mas foi exatamente o que o Senhor Deus me fez sentir. Com muita vergonha, comecei cobrir meu corpo esticando minhas roupas, neste momento o Senhor me deu uma visão diferente do corpo humano. Eu olhei para mim e via meu corpo todo deformado, enrugado, olhei para Cida e para a Kátia e eu via elas com o rosto todo velho e enrugado, e a minha carne da mesma maneira, então eu comecei a entender aquele mistério e disse: _Cida olhe para nós! Nós não somos nada, nossa carne é podre, nossa carne é pó. Para nada vale, somos pó e para o pó iremos tornar. Isto pode confirmar em Eclesiastes: 3:20 Ainda tremendo muito, percebi que estava de pé do outro lado da sala. Meu corpo tremia muito, quando diante de mim apareceram, duas mãos brancas que pegaram nos meus pulsos e disse: _Agora você vai dar glória! Então eu comecei: _Glória, glória, glória, glória... Dava glória sem parar. Aquela mão pegada aos meus punhos me chacoalhava como que se eu fosse um lençol, então imagine na visão humana, uma pessoa de pé, com as duas mãos levantadas se chacoalhando e dando glórias á Deus. Além da irmã Cida e da Kátia, ninguém entendia nada. Conforme aquele anjo me chacoalhava, eu me via como um lençol, e neste lençol tinha muitos demônios agarrados nele, então do céu desceu uma água que tinha cor de ouro, e quando ela descia se transformava em fogo que jorrava sobre a minha cabeça com uma cor dourada e muito forte e lavava aquele lençol. O anjo ainda chacoalhando a minha alma, muito demônios neste movimento ia saindo de mim, um a um. Um deles até quis voltar, mas quando ele viu a luz daquele fogo que era misturado com águas de cor de ouro, aquilo ofuscou a vista dele e ele se foi para um abismo. Quando cheguei à casa da irmã Cida, era começo de Setembro de 1996, era por volta das 16h00min, depois dessas coisas terem acontecido já estava começando a escurecer e eu estava ali ainda, pulando e dando glórias á Deus e vendo suas maravilhas. Em um determinado momento, tive um arrebatamento de sentido, era como se um aspirador muito forte sugasse a minha mente, então em espírito fui para outro lugar. Este lugar era muito imenso e lembrava bastante um campo de futebol, na minha frente havia uma tela parecida com a de cinema, mas era imensa, do lado esquerdo da tela, sendo assim do meu lado direito, havia um anjo maior ainda do que aquela tela, este anjo apontava para tela e dizia muitas coisas que eu não queria ouvir e nem ver. Tentando fugir daquilo, vinha um anjo da minha estatura e me segurava para que eu pudesse ver tudo aquilo. Quando acabou aquela visão, do mesmo modo em que eu fui arrebatada em sentido, eu voltei, do mesmo jeito que a minha mente foi sugada, ela foi deixada de volta. Voltei em mim, e muito cansada, ofegante, percebi que a irmã Kátia estava do mesmo jeito que eu, parecia que as duas tinham voltado ao normal no mesmo tempo. Olhei para ela e disse: _Kátia, você está do mesmo jeito que eu, você também viu o que eu vi? _Sim, Priscila. Eu vi um anjo uma tela, etc. Fiquei abismada, pois a irmã Kátia tinha realmente visto tudo o que eu via naquela visão e me descreveu tudo. Aquela tela que eu via, simboliza o Juízo Final, onde tudo o que fizermos pensarmos ou falarmos irá passar tudo ali diante de nossos olhos, muitos irão querer fugir, mas não terá como. No momento em que eu estava conversando com a Kátia, percebi que a janela da casa da irmã Cida estava aberta e o muro da casa dela era muito baixo, então eu percebi que tinha uns jovens me olhando e dando risadas de mim, mas eu não queria nem saber o que eles estavam fazendo ali. Eu queria era mais de Yeshua, pois tudo aquilo que eu estava sentindo e vendo era bom demais e nadas neste mundo poderia parar aquilo que Deus estava fazendo comigo. Continuei ligada com o Senhor e novamente senti o meu espírito ser tomado. Pude ver toda a minha alma, da cabeça aos pés. Vi que na minha mente tinha um véu preto, como em forma de uma fumaça, então veio uma mão branca e o tirou de mim. Assim como diz em II Coríntios 3:16; Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. Vi também o meu coração, preto e esfumaçado, mas esta seria a última vez em que o veria desta forma, pois em minha frente apareceu uma bandeja de prata com alguns instrumentos cirúrgicos de cor prata, e dentro desta bandeja de prata, eu vi um coração de carne, vermelho, grande e bonito e aquele coração sujo, preto e esfumaçado foi trocado por este coração novinho em folha, que o Senhor Yeshua pela sua infinita bondade, quis me dar. Este é o coração que as escrituras nos fala lá no livro de Ezequiel 36:26; E darvosei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. Foi o dia mais feliz da minha vida, mais feliz do que este dia, será quando eu me encontrar com o meu Yeshua lá na sua glória, e poder abraçálo com todo o meu coração com toda a minha alma. É com lágrimas de alegria que eu relato tudo isso que aconteceu comigo. No momento em que eu vi este coração, ainda eu estava naquele movimento, estava dando glórias a Deus e pulando sem parar. Era muita alegria, minha alma estava muito feliz. Pois eu pude sentir a diferença, o que antes era um peso enorme nos ombros, um fardo tão pesado que seja o fardo do pecado, da culpa e da dor na alma, gritar em um lugar escuro sem ninguém poder te ouvir; agora, a alegria da presença de Deus, a leveza da libertação, ser lavado com as águas de Deus é maravilhosa! Não posso te explicar a alegria da minha alma e a leveza que eu senti naquele glorioso dia. Ele nos ouve, Deus é poderoso para te salvar, não importa o abismo mais obscuro e sombrio que você esteja. Você pode hoje se sentir longe demais de Deus, você pode pensar que o seu caso seja impossível, seja ele por causa das drogas ou da prostituição ou da magia não importa que cor. Se ao mais profundo você desceu, não pense que tudo se acabou pra você. Se você clamar o poderoso nome de Yeshua haMashiach (Jesus Cristo) o filho de Deus Ele é misericordioso para com os que de coração se arrepende e poderoso para nos salvar. Naquele momento eu estava muito feliz, parecia que eu estava em uma festa mais feliz da minha vida. Pois a palavra de Deus diz que há festa no céu quando um pecador se arrepende. Lucas 15:07. De repente, todo aquele movimento parou. Houve um silêncio, uma calma. Uma paz começou a invadir aquela sala, e eu, pela primeira vez, senti a presença de Deus descer naquele lugar. Ah! Meu querido (a) como eu queria que você entendesse o que foi que eu senti ali. Era uma paz, uma brisa que descia do céu, naquele momento eu senti todo o amor que o Senhor tem por mim. Aquela presença descia, me envolvia e me abraçava, era o Senhor, era o desejado de todas as almas, o querido Senhor Yeshua, vindo fazer morada em mim. Naquele momento, eu comecei a chorar, mas agora era de emoção, eu nunca tinha sentido um amor tão grande assim. Por mais que qualquer um neste mundo te ame, nunca irá se comparar com o amor que o Senhor Yeshua tem por nós. Que sensação tão pura, limpa, maravilhosa. O amor Deus é indescritível. Deus começou a usar a irmã Kátia e ela estava sentada em um dos bancos, e dela saia fachos de luz que brilhavam, ela falava em línguas estranhas, mas naquele momento eu pude entender tudo o que ela dizia, o Senhor pela boca dela disse com tanto amor e ternura, ternura de um pai muito amoroso para com um filho (a). Ele disse: _Vem cá minha menina! Não chore mais, Eu te escolhi agora você é minha! Até hoje eu me lembro às línguas que ela falava. Abracei a Kátia chorando muito, mas de alegria, estava muito feliz por sentir tanto o amor de Deus. Eu vestia ainda aquela mini saia e aquela mini blusa, então eu fiquei muito incomodada com aquelas roupas, comecei a tentar esconder minhas pernas puxando aquela saia e da mesma forma com a blusa, mas então a irmã Cida me emprestou uma saia e uma blusa, aquelas roupas não tinham nenhuma beleza ou aparência para uma jovem de 16 anos, mas quando eu as vesti, me senti a pessoa mais feliz do mundo, liberta com a alma lavada pelo precioso sangue de Yeshua. É só Ele quem preenche o vazio da alma, é só Ele quem pode transformar vidas, só Ele pode dar livramento da morte, só ele pode te libertar dos demônios que prendem sua vida. Para este Deus nada é impossível. Naquele dia, tive muitas visões, alguma delas foi a de um globo terrestre e nas nuvens tinha um homem, este homem se inclinara até a terra e com uma de suas mãos, pegava um bebezinho e o colocava no colo e cuidava deste bebê como um filho. É assim que o Senhor nos trata, é assim que o Senhor nos vê, como um filho querido, como um filho amado. Você é querido (a) para Deus, você é amado (a) para Ele. Outra visão que eu tive foi a de um General. A irmã Kátia em mistério estava de pé e marchando, então na minha frente eu vi um caminho estreito, mas que saia faíscas de luzes de dentro deste caminho, então do meu lado apareceu um general e Ele dizia: _Marche! Não olhe nem para esquerda e nem para direita, não olhe para trás, olhe somente para frente e terás a vitória. Outra visão foi a de um anjo que vinha para perto de mim e me entregou uma bandeira, e eu sabia que aquela bandeira era a Bandeira da vitória. Quando já tinha escurecido, no ponto de pregação começou a chegar pessoas para o culto, só que eu ainda queria mais e mais, a irmã Kátia me chamou e disse que agora eu teria que me controlar, pois o culto iria começar. Senteime e participei daquele culto com muita alegria, muitos dos que estavam ali já me conheciam, porque minha mãe fazia parte daquele ponto de pregação, alguns não estavam acreditando no que tinha acontecido comigo, outros já estavam dando glórias a Deus. No final do culto, minha mãe já podia ter a felicidade de ir para casa acompanhada com sua filha Priscila, que agora o que era mais esperado e pedido por ela em orações e cultos e propósitos acabaram de acontecer para a Glória de Deus. Fomos para casa, e no caminho muitos me olhava e perguntavamse uns aos outros: _O que aconteceu com a Priscila? Que roupas estranhas são aquelas que ela esta vestindo? A última vez em que eles viram a Priscila, ela estava de minisaia miniblusa, ouvindo seus rock, fumando maconha, e o pior é que eles viram a Priscila ainda hoje deste jeito, mas, agora ela esta com umas roupas estranhas. Entrei em casa com a minha mãe e contei tudo para ela o que tinha acontecido comigo. Minha mãe estava muito feliz. No outro dia peguei todas as minhas roupas decotadas minisaias miniblusas e dei para minhas primas que são mais novas do que eu. Meu irmão Daniel me parou no corredor da casa e me perguntou: _O que é que aconteceu com você Priscila? Contei para ele algumas coisas e ele disse: _É, quero ver até onde isto vai durar. Pois ele ainda não tinha tido um encontro com Deus. Então eu respondi: _Até quando Jesus voltar! Já no meu batismo, que não foi nem dois meses depois da minha conversão, estava lá, o meu querido irmão para ser batizado nas águas também, para honra e glória do Senhor Yeshua. Hoje ele é um músico do Senhor, ensina música, dirige o louvor na igreja e toca muito bem, que é o dom que Deus lhe deu. Hoje tenho 31 anos e sou casada com o Ministro do evangelho Flávio Monteiro, um homem temente a Deus e que junto com o meu pr. Josimar Silva Lima fazem a vontade de Deus trabalhando na obra do Senhor, e tenho três filhas lindas, abençoadas por Deus. Antes na casa da minha mãe Benedita, quando ainda eu era solteira, eram o André meu irmão mais novo, na época ele tinha sete anos, o Daniel que tinha quinze anos e eu de dezesseis. Hoje o Senhor já recolheu a minha querida mãe, mas, antes da sua partida, nos momentos mais difíceis, a todo o momento o Senhor estava ali nos confortando e nos dando forças para passar e entender tudo aquilo, nem por um momento o Senhor Yeshua deixou de falar com ela, e hoje o Senhor a tem em seus braços de amor. Deus ele é perfeito em tudo o que Ele faz. Passamos por muitas provas, minha casa era muito humilde, mas, o amor de Deus preenchia todas as nossas vidas. Quando Jesus está no nosso barco, tudo é alegria, tudo é bonança apesar de as ondas estarem agitadas, turbulentas, só a presença do Senhor em minha vida já me garante a paz e a tranqüilidade. Até nas perseguições e nas tribulações ele nos anestesia para passarmos por essas coisas que são inevitáveis ao homem passar. Yeshua não nos promete apenas coisas boas neste mundo, é necessário passarmos por certas situações para nos tornarmos melhores para Cristo e um dia chegarmos à estatura de varões e mulheres perfeitas na presença do Senhor. É Somente assim que herdaremos o céu, pois ele é tomado à força. E assim viveremos eternamente com o Senhor Yeshua ( Jesus), e isto sim vale à pena. Agora quero dizer pra você, jovem, mulher, homem, Yeshua te ama muito Ele tanto te amou, que ele mesmo deixou o esplendor da sua glória (Céus)e se fez menor do que os anjos, se fazendo homem. Jesus levou sobre si, todos os seus pecados, todo o seu julgo, toda a sua vergonha, toda sua culpa, toda sua dor, para que hoje você seja livre de tudo isso que te prende. Não importa qual seja a sua prisão, não importa qual seja a profundidade do abismo em que você está, ainda que você viva hoje em uma escuridão, em trevas sombrias, ainda que você se sinta acorrentado sem ter nenhuma força para escapar, quero te dizer que Jesus é poderosíssimo para te estender a mão e te puxar de onde você está. Ele é poderoso para quebrar cadeias, correntes que te prendem Yeshua, somente Ele pode te tirar deste abismo e iluminar, expulsar toda a escuridão de sua vida. Abra hoje o seu coração e deixe a luz de Yeshua iluminar o teu ser, basta você hoje pedir com um sincero coração para Cristo hoje vir fazer morada em ti. Como é bom viver com Cristo. A cada dia vivemos em novidade de vida, a cada dia o Senhor Ele nos instrui nos modela até chegarmos à estatura de varões e mulheres perfeitas na presença do Senhor Jesus. Fique todos na santa paz de Yeshua haMashiach. Priscila Pires Monteiro 25012007.
Clique aqui e mande este Testemunho por email para um amigo Clique aqui e envie este Testemunho  para um amigo
Clique aqui e imprima este Testemunho
 

Sexta - 16/11/2018 - 16:29:30